The Cloisters – Um museu bem diferente em NY

Publicado por allan em 15 de abril de 2013
The Cloisters


Para quem quer fazer um programa cultural bem diferente do que, em geral, se conhece sobre as atrações oferecidas em Nova York, vale a pena planejar uma visita ao “The Cloisters”, ou “Os Claustros”. Este museu ‘diferente’, dedicado as artes medievais, é uma extensão do MET (Metropolitan Museum of Art). O Cloisters é completamente distinto de tudo o que se vê pela cidade de Nova York, já se considerando a arquitetura do prédio que abriga todas as suas instalações e acervos, por se tratar de uma construção que data de 1863 e toda projetada em estilo medieval europeu. Esta instalação inicialmente abrigava uma escola secundária para meninos na região.

Visitar o The Cloisters é uma volta no tempo das clausuras religiosas francesas. O museu foi criado pelo mecenas John D. Rockefeller Jr, que doou grande parte de sua coleção particular para a constituição do acervo, em 1925. Toda a sua ambientação remonta aos tempos dos castelos e feudos do fim da Idade Média– a arquitetura medieval, o acervo único e seu belíssimo jardim, que conta com uma horta com plantas típicas da culinária e medicina medievais. Sem contar que há um maravilhoso café abrigado nas instalações do museu que serve petiscos, sanduíches e bebidas quentes e frias ao ar livre, entre os meses de abril e outubro. Quem visita o local, tem a sensação de não estar na Big Apple, tamanha é a diferença do que se encontra lá em relação ao resto da cidade.

O The Cloisters abriga em seu acervo uma coleção com mais de cinco mil obras medievais, que vão do século IX ao início do século XVI. Entre as obras estão artefatos sacros e da nobreza européia como móveis, tapeçarias, livros, retratos e artigos pessoais.

O museu que está localizado fora do roteiro tradicional – em Fort Tryon Park, 99 Margaret Corbin, ao norte de Manhattan. Para chegar lá, uma boa opção é ir de metrô, pegando a linha A e descendo na estação da rua 190th. Você vai sair da estação usando um elevador ‘esquisito’. Em seguida, faça uma caminhada de aproximadamente 10 minutos em direção à Margaret Corbin ou utilize o ônibus M4, descendo na parada norte.

São oferecidos aos visitantes do The Cloisers itinerários especiais para crianças, famílias e grupos. Este último, pode ser acompanhado por guia, mas é importante fazer agendamento prévio. Recomenda-se inglês fluente para acompanhar as explicações em inglês. Há também programas de visitação especial para deficientes visuais.

Horário de Visitação e Preço

O horário de visitação ao museu varia conforme a época do ano. De Março a Outubro, o passeio pode ser feito de terça a domingo das 9h30 às 17h15. Já de Novembro a Fevereiro, os dias são os mesmos mas o museu fecha um pouco mais cedo – às 16h45. O museu não abre às segundas-feiras nem em feriados como o Dia de Ação de Graças e na noite de Natal.

O preço do ingresso aqui funciona como no MET: é sugerido. Ou seja, a tabela abaixo é uma referência, mas você paga o quanto achar justo.

Adultos USD 25
‘Melhor’ idade (acima de 65 anos) USD 17
Crianças (até 12 anos) Entrada gratuita

Embora ao meu ver seja bem desgastante fisicamente, se você comprar o ingresso do Metropolitan pode utilizá-lo para visitar o The Cloisters no MESMO DIA sem nenhuma cobrança extra.

Site oficial: http://www.metmuseum.org/visit/visit-the-cloisters






Gostou deste Artigo? Divulgue-o!




1 comentário

  1. Nova York é a minha cidade de eleição.
    O the Cloisters é sem dúvida um museu bem diferente.

    Para quem vai visitar nova york é um excelente museu a visitar