MoMA – Museu de Arte Moderna de NY

Publicado por allan em 19 de março de 2013
MoMA - Museu de Arte Moderna


Para quem curte arte, um dos passeios que não se pode deixar de fazer numa viagem à Nova York é a visita ao MoMA – Museu de Arte Moderna, um dos museus mais importantes e influentes do mundo neste segmento na atualidade. O MoMA foi fundado em 1929, ano de várias incertezas e tensões mundiais, pelo grupo de mecenas de Lillie P. Bliss, Cornelius J.Sullivan, John D. Rockefeller II, os quais desejavam criar um espaço artístico onde pudesse haver um diálogo entre os artistas da vanguarda da época, as novas produções artísticas em voga e o grande público. Mesmo sob a perspectiva de um ano de grave crise mundial que culminou com a eclosão da II Grande Guerra, o MoMa (Museum of Modern Art) em pouco mais de dez anos, conquistou os artistas não só pela proposta inovadora ao instalar-se em um prédio com novas noções arquitetônicas, como também a intenção de dedicar-se ao acolhimento dessas novas tendências e divulgá-las ao grande público novaiorquino.

Localizado em Midtown -11 West 53 Street– região central de Manhattan – o museu à época de sua abertura possuía apenas oito pinturas e um desenho. Hoje, com um dos mais ricos acervos do mundo, conta com mais de 150.000 peças entre pinturas, esculturas, desenhos, fotografias, imagens e peças de design, além de 300 mil livros e ficheiros de mais de 70.000 artistas. Tudo isto fica distribuído em 58 mil metros quadrados, o que faz jus ao título de um dos mais importantes museus do mundo.

Ao longo dos 82 anos de vida, o museu mudou-se três vezes para prédios maiores para que pudesse abrigar seu imponente acervo; também passou por várias reformas e, em 1984, por uma que facilitasse o acesso de seus visitantes. Também recentemente, anexou ao seu prédio o MOMAPS1 que oferece uma extensa agenda de programas educacionais voltados às variadas artes contemporâneas.

O seu acervo abriga as mais belas obras de artistas importantíssimos para a história da arte e de todo o desenvolvimento e propagação das vanguardas e do modernismo. No MoMA, estão permanentemente expostas obras como: “A noite estrelada”, de Van Gogh; “Nenúfares”, de Monet; A persistência da Memória”, de Salvador Dalí. Há também obras de Pablo Picasso, Edvard Munch, Chagall, Brancusi e  tantos outros nomes que precisam ser admirados na visita. Além disso, há uma seção maravilhosa sobre o Egito, quadros da época do Império Romano e peças que datam do período Neolítico.

Vale ou não vale conferir tudo isto? Então, programe-se. As visitas ao MoMA podem ser feitas das quartas às segundas-feiras, de 10:30 às 17:30. O museu não abre para visitação às terças-feiras, é preciso ficar atento quanto a isto. Uma dica valiosa é que às sextas-feiras a visitação ao MoMA é gratuita. Observe que nesse dia, a procura é bem mais intensa, porém os visitantes não costumam ficar emperrados em filas que não andam. Já nos períodos de alta temporada, a situação complica um pouco – há muita procura. Nesse período é interessante organizar a visita em horários alternativos, como entre 12:00 e 13:00, ou pela manhã, período que costuma estar mais vazio. Uma visita noturna também é uma boa opção, já que o museu fica aberto até mais tarde neste dia: 20:00h.

Outro detalhe importante é referente à compra do ingresso: o preço é um pouco salgado – $25,00 dólares. Neste museu não existe o conceito de “Suggested Admission” (preço SUGERIDO) como no caso do MET e no Museu de História Natural. Ou seja, ou você desembolsa estas doletas ou se programa para visitá-lo gratuitamente na sexta-feira. Crianças e adolescentes de até 16 anos não pagam.

Existe ainda a opção de se comprar o NY CityPass – um ticket que dá acesso ao MoMA e a outros cinco passeios por pontos turísticos ou atrações da cidade, permitindo ainda que você fure suas filas. Saiba mais sobre o passe aqui.






Gostou deste Artigo? Divulgue-o!