High Line – O Jardim Suspenso de Manhattan

Publicado por allan em 15 de março de 2013
High Line


Conta a história – e as lendas – que o Rei Nabucodonosor que teria vivido no século VI a.C., para tirar sua esposa preferida Amitis da profunda tristeza em que esta vivia, devido às saudades que sentia de sua terra natal, mandou que fosse construído um jardim suspenso por sobre o seu imponente palácio, de onde governava uma das maiores potências do mundo antigo, a Babilônia. Segundo consta, vários terraços foram construídos uns sobre os outros, preenchidos com terra e, estes eram irrigados pelo rio Eufrates, o qual alimentava a vida natural do jardim artificial que foi projetado. No jardim artificial, plantaram árvores, uma diversidade de flores tropicais e inúmeras palmeiras. Do jardim, lá de cima, podia-se ver a beleza de todo o entorno da cidade. Muitos estudiosos contestam a existência dos Jardins Suspensos da Babilônia, por não haverem provas cabais de sua construção naquele lugar, ou por não existirem condições tecnológicas à época para tal feito. Mas se, de fato esta que é considerada uma das sete maravilhas do mundo antigo não existiu, uma maravilha bem moderna e contemporânea existe na cidade de Nova Iorque e, deve ser apreciada, visitada, deliciada e servir como exemplo para o mundo todo: a High Line, o jardim suspenso de Manhattan.

A High Line era uma linha de trem elevada que foi construída, originalmente em 1930, no bairro de Chelsea, no lado oeste de Manhattan, e foi desativada em 1980, quando as linhas de trem desta pararam de circular. Ocorre que em 1999, começou a circular a informação de que a linha suspensa seria demolida, com o intuito de se promover uma grande convergência imobiliária na região.  Foi então que os moradores do bairro se mobilizaram em campanhas para que isto não se concretizasse e a área pudesse de alguma forma ser revitalizada.

Os moradores se organizaram de tal modo que criaram uma ONG – FRIENDS OF THE HIHG LINE (os amigos do High Line). Os seus esforços agregariam parcerias entre a comunidade e a prefeitura, e em 2003 foi realizado um Concurso Internacional de Ideias, para o qual fossem apresentadas soluções e estratégias de renovação da referida área central degradada. O projeto não só ganhou força e proporções internacionais, bem como um Concurso de Projetos com etapa de pré-qualificação realizada em 2004, para escolher as melhores soluções de revitalização da High Line. Os quatro escritórios finalistas foram apresentados ao público numa exposição aberta em Nova Iorque. Em 2004, uma comissão municipal juntamente com membros da ONG FRIENDS OF THE HIGH LINE, escolheram o melhor projeto para a área e em 2008 o parque urbano foi inaugurado.

A High Line hoje é um parque urbano linear, que ocupa a antiga e desativada linha férrea.  Por sua proposta e qualidade de renovação da área que antes estava degradada, tornou-se referência mundial, no que concerne a convivência do verde com o concreto. Ele abrange uma extensão de 2,5 quilômetros, elevada a 8 metros do chão, onde é possível se desfrutar de um passeio a pé em meio à natureza. Além disso, o parque transformou-se numa das maiores atrações turísticas de Nova York. Do alto, é possível ter uma visão panorâmica de toda aquela extensão da cidade. Sem contar que no entorno da antiga linha férrea, houve uma transformação altamente positiva, atraindo hotéis, restaurantes, lojas e galerias de arte. A High Line provou que é possível uma urbanização sustentável, basta que forças sejam unidas em prol de um único objetivo: qualidade de vida e sustentabilidade.

Ainda não dá para acreditar? Então adicione esse ponto turístico ao seu roteiro e aproveite mais esta grande atração da Big Apple.






Gostou deste Artigo? Divulgue-o!