Guggenheim Museum

Publicado por allan em 15 de abril de 2013
Guggenheim Museum


Quem vai à Nova York tem uma diversidade de opções para passeios e visitações garantidas. Há muitas delícias a serem exploradas na cidade pelos viajantes – tanto os que já estiveram na Big Apple e não conseguiram explorar tudo, quanto para aqueles que estão planejando a sua primeira visitação. Uma das atrações que a cidade oferece – e que não pode de modo algum ser deixada de lado, principalmente por aqueles que apreciam as artes – é a visitação ao Guggenheim Museum.

Solomon Robert Guggenheim foi um grande magnata norte-americano e grande colecionador de arte, nascido no Estado da Filadélfia e que viveu entre o fim do século XIX e meados do século XX. Solomon decidiu organizar um acervo que abrigasse obras abstratas e que representassem uma realidade singular e, para isto, fora guiado pela artista Hilla Rebay. Inicialmente, o colecionador mantinha sua coleção particular na suíte do Hotel Plaza de Nova York, onde vivia. As primeiras obras a fazerem parte desde acervo particular, que posteriormente se transformaria num grande museu, foram as de Kandinsky, Rudolf Bauer e László Moholy-Nagy. O Museu Guggenheim foi idealizado e criado por ele e até hoje é mantido pela sua fundação. Nos últimos anos de sua vida, Guggenheim dedicou-se com exclusividade a colecionar sua amada arte moderna.

O Guggenheim Museum foi fundado em Nova York em 1937, e à época era apenas mantido pela fundação de Guggenheim. Tanto esta como o museu foram criados com o objetivo de levar ao grande público o conhecimento sobre arte moderna, além de difundi-la com mais intensidade.

Já lá pelos anos 50, Guggenheim idealizou que o museu, o qual já abrigava um imponente e variado acervo artístico sobre arte moderna, conseguisse de fato transpor através de sua arquitetura todas as transformações pelas quais as artes, em especial a moderna, haviam passado nos últimos 200 anos. O americano Frank Lloyd Wright topou o desafio e em um design que privilegia formas geométricas puras e orgânicas criou um ambiente de espacialidade cheio de detalhes que estão presentes desde o piso de entrada até nas luminárias decorativas. A fachada do prédio em si é uma das obras arquitetônicas mais impressionantes e arrojadas do mundo (veja na foto do post como a fachada é bacana). As novas instalações vieram ao público em 1959, seis meses após a morte de Lloyd, que infelizmente não viu sua obra ser concluída.

O Guggenheim Museum está localizado em um dos mais importantes e charmosos endereços de Nova York: na 5ª. Avenida esquina com a Rua 89, em frente ao Central Park. Seu acervo conta com importantes obras de Picasso, Kardinsky, Monet, Katherine S. Dreier e Van Gogh. Estas grandezas da arte podem ser vistas pelo grande público às segundas-feiras, terças, quartas, sextas e domingos, das 10h às 17h45. Aos sábados, o funcionamento é das 10h às 19h45 (horário oficial que se encontra no site do museu). O ingresso é um pouco carinho – $22. Pessoas com mais de 65 anos pagam $18. Já as crianças de até 12 anos não pagam entrada.

Uma dica interessante é que aos sábados, das 17h45 às 19h45, o valor da entrada é sugerido. Isso significa que se você quiser pagar 50 cents, ninguém (teoricamente) vai olhar com cara feia para você. Eu particularmente não me sinto confortável em pagar tão pouco, mas acho que $10 seria justo se você não é lá um grande apreciador de arte mas quer conhecer o museu sem pagar o valor cheio.

Vale ressaltar ainda que a visita ao museu é uma das atrações inclusas no New York CityPass – o passe que detalhamos nesse post aqui do blog. Os portadores do passe podem escolher esta atração OU a subida ao Top of the Rock. A escolha pelo Guggenheim vale a pena, por exemplo, caso você pretenda subir apenas o observatório do Empire State (também incluso no passe). Nesse caso, você deixa de lado o Top of the Rock e ‘economiza’ o valor da entrada do museu. O CityPass possibilita ainda que você fure a fila comum, embora tipicamente as filas aqui não sejam grandes.

Não deixe de visitar este maravilhoso museu em sua visita à Nova York.

Site Oficial: http://www.guggenheim.org/






Gostou deste Artigo? Divulgue-o!